Se depender do Paraná, o registro do Partido Social Democrático (PSD) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está cada vez mais próximo de se concretizar. Com a realização da convenção estadual do novo partido nesta sexta-feira (15), com a posse do deputado federal Eduardo Sciarra como presidente do diretório estadual, mais uma das exigências do processo foi cumpria. Além disso, o próprio Sciarra garante que todas as 28.500 assinaturas necessárias no Paraná para o registro do partido foram coletadas. No entanto, o partido continua aberto a novas assinaturas, pois pretende atingir a marca de 50 mil até o próximo dia 25 de julho.

Além de Sciarra, a chapa é composta pelo ex-ministro Alceni Guerra, deputado federal André Zacharoz, deputado estadual Ney Leprevost, prefeito de São José dos Pinhais Ivan Rodrigues e deputada estadual Marla Tureck. Segundo Sciarra, o partido também já cumpriu mais uma das exigências, que seria a constituição de pelo menos 5% dos diretórios municipais. Até o momento, 23 municípios paranaenses já têm representantes do novo partido – São José dos Pinhais, Morretes, Telêmaco Borba, Arapongas, Irati, Grandes Rios, Ventania, Guamiranga, Arapoti, Sulina, Diamante do Norte, São Carlos do Ivaí, Corbélia, Renascença, Rio Azul, Santa Helena, Guaratuba, Rebouças, Campo Magro, Céu Azul, Tijucas do Sul, Agudos do Sul e Pinhão.

Apesar de o registro do PSD estar praticamente garantido, nem mesmo o presidente estadual do partido sabe muito bem qual será o futuro dele. De acordo com Sciarra, o grupo ainda não definiu se terá candidatura própria nas eleições municipais em Curitiba. “Com certeza vamos ter candidaturas em diversos municípios, assim como uma chapa de vereadores forte, mas na capital essa questão ainda não está resolvida porque ainda é muito cedo para isso, pois ainda precisamos saber qual será a força que o partido vai ter, quanto tempo de televisão…”, comenta. A possibilidade de coligações também só será definida com a resolução dessas questões, que dependem do registro do partido no TSE. Para ele, caso o PSD tenha candidatura própria, o mais cotado para assumir esse desafio seria Leprevost.