No Recife, capital pernambucana, um pequeno de pouco mais de 20 pessoas fez, no final da manhã desta terça-feira, 16, um protesto bem humorado em frente ao prédio onde está localizado o escritório da Petrobrás no Estado, no bairro de Boa Viagem, Zonal Sul da cidade. Com faixas e cartazes com mensagens exigindo “uma faxina” na estatal. Usando vassouras, rodos e baldes, os manifestantes simularam uma “lavagem” do local.

A estudante Patrícia Lima, 22, defendeu uma investigação ampla e urgente de todas as denúncias envolvendo supostas irregularidades na empresa. “A Petrobrás é do povo brasileiro. Por isso, nós, que temos obrigação de cuidar do patrimônio do País, exigimos que todas as denúncias sejam investigadas de forma responsável e que os culpados sejam punidos exemplarmente”, destacou a jovem, que cursa o 3º período de Direito em uma instituição privada.

Na entrada do edifício comercial, a ação dos manifestantes, apesar de reduzido número, chamou a atenção de quem passava pelo local. “Eu demorei a entender exatamente do que se tratava. Mas depois que percebi, aplaudi. A população tem mesmo de ir para as ruas, protestar, exigir providência. Se todo mundo começar a se mobilizar, as autoridades vão ter que tomar atitudes mais sérias contra diversos problemas, entre eles a corrupção”, afirmou a aposentada Rilda Lustosa, moradora do bairro.

O grupo se reuniu a partir de uma convocação feita pelas redes sociais. No manifesto na internet, o movimento que defende a “limpeza” da Petrobrás pede que sejam afastados todos os envolvidos nos escândalos apurados pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. A Assessoria de Imprensa do escritório local da Petrobrás foi procurada, mas não retornou as ligações.