A professora do curso de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Liliane Maria Busato Batista, pode se tornar a primeira mulher a ocupar o cargo de desembargadora do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) pelo quinto constitucional, mecanismo que confere 20% dos assentos existentes nos tribunais a advogados e promotores.

Liliane recebeu o maior número de votos entre os nomes que integravam a lista sêxtupla elaborada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e agora aguarda a decisão da presidenta Dilma Roussef, que avaliará a lista tríplice composta por Liliane, Rogerio Favreto, do Rio Grande do Sul, e Oswaldo José Pedreira Horn, de Santa Catarina.

Com sede em Porto Alegre, o TRF4 tem jurisdição sobre os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A vaga decorre da aposentadoria do desembargador federal Valdemar Capeletti.

Desde a seleção prévia destinada à formação das listas estaduais de concorrentes, Liliane obteve a primeira colocação da seccional paranaense da OAB, mantendo, após aprovação em sabatina carreada pelo Conselho Federal da OAB, a primeira colocação dentre os candidatos do Paraná na lista sêxtupla de advogados aprovados.

Liliane Batista é mestre e doutora em Direito pela PUCPR. Além de professora da disciplina de Direito Processual Civil no curso de Direito da PUCPR, é Procuradora-Chefe do Banco Central do Brasil em Curitiba.