A Procuradoria Geral da República confirmou, por meio de nota, que a Operação Pandora, realizada hoje pela Polícia Federal no Distrito Federal, teve como objetivo “localizar provas da participação de agentes políticos, servidores e empresários suspeitos de desviar recursos públicos para benefício próprio”. A nota da procuradoria afirma também que há o “propósito de identificar a natureza do vínculo existente entre os participantes do esquema”.

Agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão em residência e local de trabalho de 16 pessoas físicas e jurídicas, inclusive do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda.

A nota informa que a notícia dos fatos foi encaminhada à procuradoria Geral da República por membros do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios em decorrência de indícios de participação de autoridade com prerrogativa de fono no Superior Tribunal de Justiça (STJ).