A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, deve antecipar sua visita ao Brasil para o próximo dia 29. Inicialmente programada para 10 e 11 de agosto, a viagem deve ser remarcada por um pedido da Argentina.

Na véspera, a presidente Dilma Rousseff irá à posse do presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, e volta a Brasília na madrugada do dia 29. Por isso, a agenda da visita de Cristina ainda não está fechada.

A visita faz parte da sequência de encontros bilaterais semestrais entre a presidência brasileira e seus colegas do Mercosul e da Venezuela. Dilma foi à Argentina em janeiro deste ano, na sua primeira viagem internacional.

Alguns temas espinhosos aguardam o encontro entre as duas presidentes. Entre eles, as barreiras comerciais levantadas pela Argentina para produtos brasileiros e a consequente retaliação do Brasil.

Também deve entrar na pauta o uso da triangulação de importações – quando produtos de fora do Mercosul, marcadamente os chineses, usam os parceiros da região para driblar barreiras comerciais.

O Brasil apresentou ao Conselho de Comércio do Mercosul uma proposta que permite aumentar tarifas para conter uma invasão de determinados produtos vindos de fora da região, mesmo que entrem através de um dos parceiros do grupo. A proposta não teve resposta da Argentina.