enkontra.com
Fechar busca

Política

PMDB tenta salvar coligação com PSDB

  • Por Cintia Végas

Advogados da Coligação Paraná Forte entregaram ontem, por volta das 17h45, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Curitiba, contestações às impugnações feitas à aliança PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) e PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira).

A validade da coligação estadual, aprovada nas convenções dos dois partidos, está sendo questionada pela executiva nacional do PSDB, que tem como presidente o senador Tasso Jereissati (CE). ?A executiva nacional poderia ter contestado a coligação antes das convenções, mas não agora. Não há mais como virar a mesa?, afirma o representante da coligação no TRE, Luiz Carlos Delazari.

Segundo Delazari, no último dia 27 houve uma reunião em Brasília (DF), em que o presidente da Assembléia Legislativa do Paraná (AL), deputado Hermas Brandão, renunciou a sua candidatura ao Senado com a condição de que o resultado das convenções do PMDB e do PSDB fossem respeitadas.

?Nesta reunião, estavam presentes, entre outras pessoas, Tasso Jereissati, Valdir Rossoni (presidente estadual do PSDB) e o deputado estadual Nelson Garcia, representando Hermas Brandão, que retirou sua candidatura com a intenção de facilitar um acordo?, comenta.

De acordo com Delazari, a executiva estaria contestando a coligação por acreditar que a mesma não contribui com o fortalecimento de seu candidato à presidência da República, Geraldo Alckmin, no Paraná. Agora, a expectativa é de que o TRE tome uma decisão sobre o assunto dentro de um período mínimo de dez dias. O caso deve ser analisado pelo juiz federal João Pedro Gebran Neto. ?Tenho certeza que não seremos derrotados na Justiça?, garante o representante da coligação.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas