O PMDB decidiu pedir na Justiça o mandato de todos os detentores de cargo eletivo que deixarem a legenda para se filiar a outro partido. A resolução, apresentada pelo líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), será referendada nesta terça-feira, 24, em reunião da Executiva nacional. “A troca de partido virou uma pouca vergonha. Nós não vamos participar disso”, afirmou Eunício.

A resolução dirá que o PMDB não fornecerá “carta de anuência” para nenhum detentor de cargo eletivo, nas esferas federal, estadual e municipal. Hoje, embora na dependência de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dois novos partidos – Solidariedade e PROS – disputam os parlamentares nos corredores do Congresso. Quando se transferem, os deputados levam consigo cerca de R$ 700 mil do fundo partidário e dois segundos e meio do tempo de propaganda de TV.