A comissão voltou a se reunir ontem de manhã.

A comissão de transição nomeada pelo governador eleito, Roberto Requião (PMDB), realizou ontem uma reunião com a equipe técnica para avaliar os documentos encaminhados pelo atual governo e que são imprescindíveis para a continuidade dos serviços públicos imediatamente após a posse. Entre os documentos solicitados e que foram repassados parcialmente ou não repassados estão os contratos com as montadoras, Copel e agências de publicidade. A equipe de Requião e o grupo designado pelo governador Jaime Lerner (PFL) têm reunião marcada para a próxima terça-feira, dia 10.

O coordenador da comissão, vice-governador eleito Orlando Pessuti, informou que vai encaminhar novamente ofícios à equipe do governo para que forneça as informações que faltam. Entre os 54 documentos solicitados estão os protocolos de intenção e contratos com as montadoras de automóveis; a projeção financeira e o planejamento energético da Copel para os próximos anos.

Dívidas e repasses

A comissão decidiu ainda encaminhar formalmente pedido de informações sobre as dívidas do Estado em relação ao Salário Educação, transporte escolar e os repasses de recursos públicos para entidades privadas como CITPAR, Fundação Araucária, Paraná Tecnologia, Instituto Curitibano de Informática entre outros. A intenção é obter informações detalhadas desses contratos, com o volume de recursos repassados para cada um deles e a contrapartida de serviços que estariam sendo fornecidos, tanto para a administração direta quanto indireta.

O deputado Orlando Pessuti destacou que esses dados irão subsidiar o governador eleito Roberto Requião na tomada de decisão das primeiras ações de governo. ?Precisamos dos detalhes de cada um desses contratos pois eles terão implicações na futura administração?, destacou. ?É o caso da dívida com o Salário Educação, que, se confirmada, pode ocasionar inclusive a intervenção no Estado, independente de quem seja o governador, pois trata-se de repasse constitucional que deve ser cumprido?, lembrou o coordenador da comissão de transição, vice-governador eleito Orlando Pessuti.