Nizan integrou todas as
administrações de Requião.

A quinze dias da convenção que vai colocar um ponto final na disputa interna do PMDB, o grupo pró-aliança com o PT está discutindo um nome para indicar como candidato a vice-prefeito na chapa, que tem como pré-candidato a prefeito o deputado estadual Angelo Vanhoni.

A direção municipal do PMDB pretende submeter a escolha ao governador Roberto Requião, que retorna no próximo domingo do Chile. Os nomes que integram a relação de potenciais candidatos já são conhecidos. A lista começa pelo secretário estadual de Assuntos Estratégicos, Nizan Pereira, e segue com o secretário estadual da Saúde, Claudio Xavier, e o presidente da Cohapar, Luiz Claudio Romanelli. A secretária do Planejamento, Eleonora Fruet, é sempre apontada como uma das possibilidades, mas já comunicou à cúpula do partido e do governo que não está interessada no cargo.

Nizan Pereira é tido como o nome mais provável a ser apresentado ao governador. Embora não se conheçam os critérios que estejam orientando os peemedebistas pró-aliança na indicação, a direção municipal sabe que o secretário de Assuntos Estratégicos é bem recebido nos círculos bem próximos ao governador. Nizan Pereira é médico e integrou todas as administrações de Requião. Foi secretário municipal da Saúde de Curitiba no ano de 1986 a 1988 e secretário estadual da Saúde do Paraná no ano de 1991 a 1994.

Até ontem à tarde, entretanto, Nizan Pereira, assim como os outros dois secretários, não haviam sinalizado com o pedido de licença do governo. A legislação eleitoral estabelece o próximo dia 3 de junho como prazo máximo para desincompatibilização dos secretários de estado que serão candidatos nas eleições de outubro.

Na contramão

Enquanto a direção municipal trabalha na escolha do vice de Vanhoni, a ala pró-candidatura própria se organiza para a convenção. O deputado federal Gustavo Fruet, pré-candidato do PMDB à prefeitura de Curitiba, fará na próxima semana a primeira apresentação pública de seu programa de governo. A proposta será apresentada aos vereadores do PMDB da capital e também a Requião. O governador receberá ainda um manifesto assinado por militantes e lideranças peemedebistas defendendo o lançamento de candidato próprio, em Curitiba.

Gustavo, assim como o deputado estadual Rafael Greca, garantem que levam suas pré-candidaturas à convenção, independente da posição da direção municipal do partido. Na convenção, cada grupo irá apresentar sua chapa. A que terá o apoio da direção municipal irá propor a aliança com o PT, já apontando a escolha de um nome para seu vice.