enkontra.com
Fechar busca

Política

Petista quer que CPI convoque Ingo Hübert

  • Por Elizabete Castro
Isfer: depoimentos de acordo com a necessidade.

O deputado estadual Tadeu Veneri (PT) requereu ontem à CPI da Copel na Assembléia Legislativa a convocação do ex-secretário da Fazenda e ex-presidente da Copel, Ingo Hübert, para depor sobre a compra de créditos de ICMS da empresa falida Olvepar. Relator da sub-comissão dos créditos tributários, Veneri solicitou a convocação de um total de dezoito pessoas.

Entre elas, também estão o conselheiro do Tribunal de Contas, Heinz Herwig, o ex-diretor de participações da Copel, Mário Roberto Bertoni, e os representantes da Olvepar na operação, Luiz Sérgio da Silva e Antônio Carlos Brasil Fioravante Pieruccini.

O presidente da CPI, deputado Marcos Isfer (PPS), disse que os depoimentos serão marcados de acordo com a necessidade. Segundo Isfer, primeiro a CPI irá receber o relatório do Ministério Público Estadual que está investigando o caso. Na próxima segunda-feira, a CPI espera obter junto ao MP os documentos e provas levantados até agora. “Vamos ver o que o Ministério Público já tem para depois definirmos os depoimentos necessários”, afirmou Isfer, que não confirmou se todos os indicados serão chamados pela CPI.

Veneri disse que todos os nomes listados para prestar esclarecimentos à CPI tiveram participação direta ou atuaram como testemunhas na operação que, conforme denúncia do Ministério Público Estadual, causou um prejuízo de cerca de R$ 106 milhões aos cofres públicos. O deputado acredita que esses depoimentos irão ajudar a traçar o destino dos recursos que teriam sido desviados da Copel.

Veneri observou que entre tantos indícios de irregularidades na operação está o fato de, pela primeira vez, a Copel ter feito um pagamento em dinheiro pela compra de créditos tributários. “Não consta em nenhum momento da história da empresa que esse tipo de operação tenha envolvido pagamento direto. Tradicionalmente, a Copel sempre recebeu os créditos como forma de pagamento de contas de energia elétrica”, destacou. Para o relator da subcomissão, os depoimentos servirão também para descobrir se outras instituições também receberam parte dos recursos.

Veneri também solicitou a convocação de dirigentes e funcionários do Instituto Curitiba de Informática, que participaram da assinatura de contratos com a Copel. Estes contratos podem ter relação com o processo de divisão da Copel em várias subsidiárias.

Lista

Os demais nomes que integram a lista de convocados apresentada por Veneri são: Cezar Antônio Bordin, – testemunha da assinatura do Contrato de Cessão de Créditos Tributários assinado em 6 de dezembro de 2002; Roseli Santos de Sant?Ana – também testemunha no contrato de cessão de créditos tributários; Desirée do Rocio Vidal Fregonese – Inspetora de Controle Externo do Tribunal de Constas do Paraná que prestou a informação 14/02 – 6.ª ICE; Vanilso de Rossi – Síndico da Massa Falida de Olvepar ; José Célio Garcia – procurador do Síndico da Massa Falida de Olvepar na operação, Carlos Eduardo do Amaral Diniz – Diretor da Olvepar em abril 2002; Edson Luiz Rezende de Oliveira – procurador de Carlos Eduardo do Amaral Diniz em abril de 2002; Luiz Alberto Matzembacher – presidente do Instituto Curitiba de Informática e representante legal do Instituto nas Contratações com a Copel; Miguel Augusto Queiroz Schunemann – diretor Administrativo do ICI e representante do Instituto nas contratações com a Copel; Carlos Zanetti – Superintendente de Tecnologia da Informação da Copel e representante da empresa em contratações com o ICI; Eduardo Luiz Miro Rebello – Gestor de Tecnologia da Informação – Copel; Miguel Ângelo Salgado – advogado da Copel que assessorou a elaboração de contratos com o ICI; João Luiz Madalozzo, Gerente financeiro do ICI em 1999 e atual diretor de comercialização da Copel.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas