enkontra.com
Fechar busca

Política

Pessuti rebate boatos sobre concessão de portos

Governador diz que nunca passou pela sua cabeça devolver o terminal para a União

  • Por Elizabete Castro

O governador Orlando Pessuti (PMDB) classificou ontem como uma tentativa de conflitá-lo com o governador eleito Beto Richa (PSDB) o boato de que estaria negociando com o governo federal a devolução da concessão dos Portos de Paranaguá e Antonina outorgada ao governo do Estado em 1949.

“Isso é calúnia e difamação de gente mal intencionada que quer criar desavenças entre eu e o Beto Richa”, reagiu o governador. Pessuti ficou chateado ao saber que os deputados estaduais aprovaram na sessão de ontem um requerimento para que a Assembleia Legislativa tome a iniciativa de mobilizar a população contra qualquer tentativa de o governo federal retomar a gestão do Porto de Paranaguá.

A motivação para o requerimento, formulado pelo futuro líder do governo, Ademar Traiano (PSDB), foram as informações não confirmadas de que Pessuti pretendia negociar o fim da concessão dos Portos de Paranaguá e Antonina.

No requerimento, os deputados estaduais sustentam que a transferência da administração do Porto para a União não se justifica e que seria uma “atitude entreguista”.

Pessuti disse que nunca tratou deste assunto. Ele confirmou que viaja hoje à noite para Brasília, onde terá amanhã à tarde uma reunião com a direção da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) para conversar sobre a autorização que pediu para transferir parte do superávit da caixa da Appa para o Tesouro do Estado.

O valor total é de R$ 430 milhões, mas o governador pede 80% desta quantia. Este é o limite permitido no convênio com a Antaq para que o governo possa resgatar os recursos desde que seja para investimentos no setor.

Porém, o governador pretende destinar a verba para obras em outros setores da administração e sugeriu ao Ministério do Planejamento que seja alterado o convênio. Amanhã, ele se reúne com a direção da Antaq para saber a decisão.

“Em toda a minha vida sempre defendi o porto administrado pelos paranaenses. Tanto que, pela primeira vez, o porto tem três diretores de Paranaguá”, afirmou o governador, que também terá outros compromissos em Brasília, além de encontros com o vice-presidente nacional eleito e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, e o presidente do Senado, José Sarney.

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) é uma autarquia pública, criada pelo governo do Paraná, em 1947. Atualmente, a autarquia é responsável por gerir os portos paranaenses através do Convênio de Delegação nº. 037/2001, celebrado em 11 de dezembro de 2001 entre o estado do Paraná e a União com validade de 25 anos, que vigorará até 1º janeiro de 2027, com possibilidade de prorrogação por um novo período.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas