Foto: João de Noronha/O Estado

TRE: sete ações.

A definição sobre a aliança entre o PSDB e o PMDB está na etapa final. Ontem, venceu o prazo para a apresentação do parecer do Ministério Público Eleitoral e das alegações finais dos autores das ações defendendo a coligação e as que pedem sua anulação. No total, são sete as ações em julgamento pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) envolvendo a coligação entre os dois partidos. A previsão é que o juiz relator do caso, João Pedro Gebran Neto, emita seu voto na próxima segunda-feira. A decisão do juiz terá que ser encaminhada ainda para o colegiado do TRE, que votará o parecer do relator em plenário.

O relator vai julgar sete ações relativa à coligação entre tucanos e peemedebistas. Três são ações protocoladas pelos presidente estadual do PSDB, deputado Valdir Rossoni, e os deputados federais Luiz Carlos Hauly e Gustavo Fruet. Os três ingressaram com uma ação vetando a indicação de Hermas Brandão para candidato a vice-governador da aliança com o PMDB, outra que pede a revogação integral da coligação majoritária, que inclui a indicação do senador Álvaro Dias como candidato ao Senado, e uma terceira que veta a aliança para a disputa à Assembléia Legislativa.

Outras três, com o mesmo objetivo foram apresentadas pelo filiado tucano Paulo Rossi. E uma sétima ação foi protocolada pelo deputado Hermas Brandão, solicitando a manutenção da aliança. Conforme a assessoria do TRE, embora a decisão seja única, o juiz analisa todas as ações individualmente. E todas as defesas e contestações tiveram que ser apresentadas pelos protagonistas da disputa jurídica em cada uma das ações.