Os partidos foram convocados a indicar os representantes na comissão especial que vai analisar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), que proíbe que seja superior a 40% a diferença salarial nos diversos quadros do funcionalismo estadual, entre cargos com mesma formação escolar exigida. A PEC foi enviada à Assembleia Legislativa pelo ex-governador Roberto Requião.