O Parlamento do Mercosul aprovou ontem, por unanimidade, uma declaração de apoio à unidade do bloco e do G-20 – grupo composto por países em desenvolvimento – nas negociações da Rodada Doha, promovidas pela Organização Mundial de Comércio (OMC). Apresentada inicialmente pelo senador Aloizio Mercadante (PT-SP), a declaração foi assinada igualmente por parlamentares de Argentina, Uruguai e Paraguai.

Por meio do documento, o Parlamento do Mercosul declara seu apoio à atuação do G-20 e do Mercosul na OMC, que teria sido responsável pela criação de uma “oportunidade histórica para corrigir as graves assimetrias que se verificam no comércio internacional”.

Manifesta ainda seu entendimento de que a Rodada Doha deve resultar em uma abertura dos mercados agrícolas das nações industrializadas e a convicção de que o G-20 e o Mercosul “podem e devem conciliar seus interesses diversos mas convergentes e, dessa forma, manterem-se coesos nas negociações da OMC”.