Brasília – O general paraguaio Lino Oviedo pediu ontem aos membros da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado que apóiem seu retorno ao Paraguai, programado para a segunda quinzena de junho, de forma a ser respeitada a sua integridade física e seu direito à defesa em um possível processo judicial naquele país. Durante a reunião, o presidente da comissão, senador Eduardo Suplicy, fez um apelo ao governo paraguaio para que garanta a vida de Oviedo e um julgamento justo. Na tarde de anteontem, Oviedo já havia apresentado um igual pedido ao Ministério da Justiça. Seu objetivo é retornar acompanhado por representantes do Senado, do governo e da imprensa do Brasil, bem como da Organização dos Estados Americanos (OEA), para assegurar que não será vítima de um atentado ou processo irregular. Ontem, no Senado, ele declarou seu compromisso de manter o Paraguai na via democrática.