O programa de erradicação da extrema pobreza, discutido hoje pela presidente Dilma Rousseff e ministros, terá como modelo de gestão o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com prestação de contas anuais e um comitê gestor formado por oito ministérios: Desenvolvimento Social, Planejamento, Fazenda, Casa Civil, Educação, Saúde, Trabalho e Desenvolvimento Agrário.

O programa, segundo a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, vai atuar em três frentes: inclusão produtiva, ampliação da rede de serviços sociais do governo e a continuação da ampliação da rede de benefícios. Além disso, de acordo com a ministra, o governo trabalha na definição de uma linha de pobreza para identificar quem será beneficiado pelo programa.

A ex-secretária executiva do Ministério do Desenvolvimento Social Ana Fonseca, responsável pelo programa Bolsa Família no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será responsável agora pelo programa de erradicação da extrema pobreza.