O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que quem o substituir no cargo terá de fazer mais políticas sociais do que ele para “não ter vida curta no governo”. Lula fez a declaração no encerramento de um seminário internacional sobre desenvolvimento social promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) em Brasília. “Uma coisa que acho importante deixar como legado para quem vier depois de mim é um novo paradigma: a pessoa terá de fazer mais do que nós fizemos. Se fizer menos, terá uma vida muito curta no governo”, afirmou o presidente.

Lula reiterou que exigirá que seus ministros registrem em cartório todas as ações dos ministérios e que pretende transformar em lei boa parte dos programas sociais. “Precisamos consagrar todas as políticas em uma lei para que nenhum engraçadinho venha destruir essas coisas”, explicou.