A Promotoria de Justiça de Proteção do Patrimônio Público (MPE) de Curitiba anunciou, ontem, que instaurou inquérito civil para apurar denúncias sobre a contratação de um piloto de avião como servidor comissionado no gabinete do deputado estadual Valdir Rossoni (PSDB).

O piloto Marcelo Venâncio Brito prestaria serviços particulares e à empresa do deputado, embora os vencimentos venham da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.

De acordo com reportagem do jornal Folha de Londrina, Venâncio Brito era funcionário comissionado da Assembleia e também trabalhava na empresa Indústria Comércio Madeiras e Compensados Rossoni, com sede em Bituruna, no sul do Estado.

O deputado disse que não vê irregularidades na nomeação de Brito que, além de piloto, seria seu motorista. Apesar disso o demitiu “para que não haja dúvidas”. Rossoni é presidente do PSDB do Paraná e segundo secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

Segundo o MP, também serão investigadas “outras notícias de contratação de funcionários fantasmas ligados ao deputado”. O motorista particular do presidente estadual do PPS, Rubens Bueno, também aparece na lista de funcionários da Assembleia. Bueno alegou que o motorista trabalha para os deputados do partido e, como militante, ajudava voluntariamente o PPS.