O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse hoje (11) que não se deu bem quem fez uso político do julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, para prejudicar o resultados do PT nas eleições municipais. Segundo ele, para o segundo turno, “quem for inteligente não vai tentar fazer isso”.

“A única coisa que eu posso dizer é que aqueles que tem apostado no uso político de fatos como esses nunca se deram bem. Quem na eleição passada tentou usar temas morais para fazer campanha não se deu bem. O primeiro turno registrou a vitória das forças progressistas do país e eu acho que isso tem que ser comemorado. Quem for inteligente não vai tentar fazer isso. Se o fizer, a população tem muita sabedoria para entender que o que vale é a prática de um projeto que está mudando o Brasil, está diminuindo a pobreza”, disse o ministro.

Carvalho ainda lamentou a saída de José Genoino do Ministério da Defesa onde ocupava o cargo de assessor especial. Genoino anunciou ontem (10) a desistência do posto. Esta semana o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria de votos pela condenação dele por corrupção ativa no processo do mensalão.

“É acima de tudo para nós a perda de um colaborador”, disse Carvalho. “O Genoino foi fundamental e importantíssimo no dialogo com as Forças Armadas. Então, efetivamente, nós não podemos deixar de registrar que é uma perda bastante grande”, completou.