A senadora Marta Suplicy (sem partido-SP) defendeu que, antes da votação em plenário, se crie uma comissão especial com prazo de até 45 dias para se discutir a proposta do senador José Serra (PSDB-SP) que desobriga a Petrobras de ser operadora única e ter participação mínima de 30% na exploração do pré-sal. O texto está na pauta do plenário de hoje.

Marta disse que o tucano aceitaria a proposta, após tê-lo consultado. “Tenho necessidade de me aprofundar na discussão. Ele (Serra) aceita uma proposta para se criar uma comissão especial com 30, 45 dias para discutir”, afirmou ela, ao defender que, dessa forma, poderá votar “convictamente” a proposta.

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sugeriu que antes da votação da matéria em plenário, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, e outras autoridades deveriam ser ouvidas.

Um grupo de senadores defende neste momento o adiamento da votação da proposta em plenário. Mais cedo, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) disse que existe um requerimento subscrito por 46 parlamentares para se retirar a urgência da proposta e levá-la para ser discutida em comissões temáticas. Dessa forma, ela não será votada diretamente hoje em plenário.