Após participar de cerimônia de inauguração do prédio principal do estaleiro de construção de submarinos da Marinha do Brasil em Itaguaí, região metropolitana do Rio de Janeiro, o comandante da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto, afirmou que a organização militar está aguardando os desdobramentos da Operação Lava Jato, que investiga um suposto esquema de corrupção e pagamento de propinas envolvendo a Petrobras e empreiteiras do País.

A Odebrecht, que foi citada na investigação mas não teve nenhum indiciado até o momento, é a empresa responsável pelas obras do estaleiro, que integra o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub).

“Vamos aguardar os desdobramentos”, disse o almirante, em coletiva de imprensa. A frase foi o único pronunciamento do comandante da Marinha sobre o tema.

Inauguração

O prédio principal do estaleiro vai servir à montagem de submarinos, entre eles o primeiro submarino de propulsão nuclear brasileiro. A expectativa da Marinha é de que a planta do submarino seja concluída em 2017, quando será iniciada a construção.

A previsão de conclusão é para 2025. O equipamento será empregado no patrulhamento da costa brasileira. Outros quatro submarinos convencionais devem ser construídos nos próximos anos.

“O planejamento da Marinha do Brasil é construir 15 submarinos convencionais e seis submarinos nucleares. É claro que tudo isso vai depender de recursos e do governo, mas o Prosub não se encerra com esses quatro submarinos convencionais e um nuclear iniciais”, afirmou o comandante.

Mais cedo, a presidente Dilma Rousseff, que participou da cerimônia de inauguração, comemorou mais esse passo na direção da construção do submarino nuclear.

“A Força Naval poderá inscrever mais um feito em sua história: ter contribuído para que o nosso País integre o seleto grupo de cinco países que integram o Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) que possuem tecnologia submarino nuclear”, discursou.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), também festejou a inauguração agradecendo à presidente pela parceria entre o Estado e o governo federal.

Segundo ele, já são cerca de R$ 100 bilhões investidos no Rio de Janeiro nos últimos “oito ou dez anos”. “Nesse mês de Natal, a senhora é nossa Mamãe Noel no Estado. Prometo que não trouxe o ‘são pidão’, não tenho mais nada a pedir, apenas agradecer”, disse Pezão.