O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-SP), considerou falha a portaria do Ministério do Planejamento regulamentando a publicação dos salários de todos os integrantes do Executivo, dentro da lei de transparência. Segundo Maia, a portaria não deixa claros os procedimentos. Ele pretende reunir a Mesa para discutir a questão. Com a publicação da portaria no Diário Oficial de segunda-feira a Câmara e o Senado também devem passar a divulgar os salários dos seus servidores, incluindo os chamados “penduricalhos” – ajudas de custo, gratificações e bonificações.

“A portaria não é clara e deixa dúvidas de quais são os procedimentos que serão adotados pelo Executivo. Assim que tivermos um levantamento, vamos levar à Mesa Diretora da Câmara e proceder os detalhes da divulgação dos salários dos servidores na internet ou onde se entender seja adequado divulgar”, disse Maia, acrescentando que isso será feito de forma rápida.

Na semana passada, os presidentes da Câmara e do Senado, José Sarney (PMDB-AP), anunciaram a decisão de tornar transparentes os salários, depois da determinação da presidente Dilma Rousseff de tornar públicos os salários dos servidores do Executivo.