O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), que é preciso transformar as políticas sociais em políticas de governo. “A quantidade de políticas que fizemos, que os resultados estão aí nas estatísticas, não pode ser destruída. Temos que andar daqui para a frente”, afirmou.

Segundo ele, a parcela da população que teve acesso aos benefícios dos programas sociais deu sustentabilidade à economia neste momento de crise. Por isso, afirmou, é preciso dar continuidade aos programas como Bolsa-Família. “Temos que consolidar as coisas que já fizemos e pensar o futuro”, disse ao acrescentar que “não existe a possibilidade de o governo viver sozinho, de os empresários viverem sozinhos. Não existe a possibilidade de vivermos se, por detrás de nós, tiver um exército infinito de miseráveis que existe neste País”.

Para o presidente, pode parecer pouco R$ 100 de benefício, mas não é. Segundo ele, a população de baixa renda faz “um milagre da vida com pouco dinheiro”.

Inovação tecnológica – Lula disse ainda que é preciso criar um grupo de trabalho dentro do CDES para discutir inovação tecnológica. “Mas temos que pensar de verdade. Tornar prática essa palavra bonita”, acrescentou.

O presidente lembrou que o Ministério da Ciência e Tecnologia tem recursos para investimentos em inovação tecnológica e que não estão sendo retirados pelos empresários. Segundo ele, se esse dinheiro não for utilizado, o ministro da Fazenda vai agradecer porque ele voltará para o Tesouro. Mas o presidente ponderou que é importante usar esse dinheiro porque, ao gastar tudo, o governo tem como preparar mais recursos para o próximo ano.

Pré-sal – Lula também defendeu a criação de um grupo de trabalho para discutir a cadeia produtiva do pré-sal. Segundo ele, o pré-sal será um desafio e que o País ainda não tem noção do que pode acontecer nos próximos seis a oito anos.

Ele contou que pediu ao presidente do BNDES, Luciano Coutinho, que faça um levantamento da quantidade de aço que será necessária no momento mais auspicioso da produção para que o País não tenha que importar aço.

“Temos que nos antecipar, o que podemos fazer dentro do Brasil, quais os produtos que podem ser produzidos no País, porque é isso que vai aumentar a nossa classe média e qualificar o brasileiro para ser mais competitivo”.

 

Reforma Tributária

O presidente reclamou ainda que parte da sociedade brasileira não quer a reforma tributária. “Se quisesse, já teria acontecido”, afirmou.

Para Lula, a discussão da política tributária “parece uma coisa velha e arcaica”. “Só eu mandei duas ao Congresso. Nada aconteceu”. Ele não pretende mandar outra proposta ao Congresso.