O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, disse hoje que faria “uma inconfidência” e, em seguida, contou ter ouvido de um médico da Presidência da República – cujo nome não revelou – a informação de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava em atraso com os exames médicos de rotina.

Depois de dizer que, habitualmente, Lula se cuida em relação à saúde, o ministro comentou, referindo-se ao atraso nos exames: “Com certeza a Dona Marisa e o médico do presidente devem estar lhe dando um bronca.”

Paulo Bernardo contou que levou “um susto” com a notícia da crise de hipertensão sofrida por Lula. Ele conversou rapidamente com jornalistas ao chegar ao Ministério da Fazenda para participar da reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN).