Depois de um intervalo de quase três meses de campanha eleitoral e às vésperas de embarcar para Moçambique e para a Coreia do Sul, onde participa ao lado da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), da reunião de líderes do G-20, o grupo das maiores economias do mundo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, no programa de rádio Café com o Presidente, que o Brasil que sai das urnas nessas eleições gerais é o que apostou na continuidade (de seu governo).

“O Brasil que sai das urnas é o Brasil que a maioria do povo desejou que tenha continuidade. É a maioria de um povo que usufruiu das políticas públicas determinadas, durante oito anos, pelo nosso governo, e que resultou em uma melhoria geral da qualidade de vida das pessoas”, afirmou o presidente no programa de rádio.

Na avaliação de Lula, “todo mundo tem consciência” de que em seu governo não teve nenhum segmento da sociedade que não ganhou. E destacou: “Os empresários ganharam, os trabalhadores ganharam, os mais pobres ganharam, os trabalhadores rurais ganharam. Eu acho que a sociedade inteira ganhou. Houve uma evolução, mas eu penso que nós deveremos avançar ainda mais.”

Ao falar que é necessário avançar mais, o presidente disse que o resultado do pleito mostrou que o povo quer avançar mais “e avançar mais significou eleger a Dilma Rousseff presidente da República”. Para o presidente, a eleição de Dilma “foi uma vitória do bom senso da maioria do povo brasileiro” e prometeu que o povo brasileiro terá “uma belíssima surpresa com o mandato da companheira, presidente Dilma Rousseff”.

Sobre o embate e confrontos dessa campanha, Lula disse que é possível superá-los porque as pessoas que fizeram oposição durante a campanha deixam de ser oposição: “A oposição faz parte da consolidação do processo democrático. O que é importante é que a oposição seja feita de forma civilizada, de forma a fazer uma política madura. O que vale agora é o Brasil. Tem uma presidente da República eleita diretamente pelo voto do povo brasileiro, e o que vale é isso. Ela vai governar para 190 milhões de brasileiros.”