A Justiça concedeu na tarde de hoje liberdade provisória ao ex-superintendente de marketing do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) Walney Fehlberg, ao diretor financeiro da DCS, Armando D’Elia Neto, e ao sócio da agência de publicidade SLM Gilson Stork. Todos estavam presos na sede da Polícia Federal (PF), em Porto Alegre, e já foram liberados. Os quatro foram presos durante a operação da Polícia Federal (PF), que apura o suposto desvio de R$ 10 milhões do Banrisul.

A Operação Mercari revelou, na última quinta-feira, o desvio de R$ 10 milhões do Banrisul por meio de superfaturamento de ações de marketing. A polícia investiga a possibilidade de parte do dinheiro ter sido utilizado no financiamento de campanhas eleitorais, segundo afirmou o delegado Ildo Gasparetto.

Os advogados sustentaram que os investigados são primários e possuidores de residência fixa, não havendo justificativa para a manutenção da prisão. Segue detido Davi Antunes de Oliveira, que também é suspeito de participar da fraude e é apontado pela PF como operador do esquema.