A Justiça Federal no Paraná recebeu denúncia criminal contra os executivos da Engevix Engenharia, onde a força tarefa da Operação Lava Jato encontrou o ‘mapa do bingo’ – modelo adotado pelas maiores empreiteiras do País para conquistar contratos bilionários e fraudar licitações da Petrobrás.

Entre os acusados neste processo estão o empresário Gerson de Mello Almada, vice presidente da empresa, dois diretores técnicos da Engevix, Carlos Eduardo Strauch Albero e Newton Prado Junior, e o executivo Luiz Roberto Pereira. Também são acusados o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa.

É a primeira ação penal aberta contra o cartel das empreiteiras. A Procuradoria da República apresentou cinco denúncias contra o cartel, uma delas contra os executivos da Engevix.

Eles foram denunciados por lavagem de dinheiro mediante negócios simulados, organização criminosa, uso de documento falso.

A Procuradoria da República constatou a prática dos crimes no contrato celebrado pela Engevix Engenharia para obras referentes à Refinaria Gabriel Passos (Regap).

Ao todo são nove acusados: Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa, Waldomiro de Oliveira, Carlos Alberto Pereira da Costa, Enivaldo Quadrado, Gerson de Mello Almada, Carlos Eduardo Strauch Albero, Newton Prado Junior e Luiz Roberto Pereira