O julgamento do do ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do Paraná, Abib Miguel – o Bibinho, que seria relizado nesta segunda-feira foi adiado pela juíza Ângela Ramina, da 9.ª Vara Criminal de Curitiba. Ela decidiu desmembrar o processo contra Bibinho e mais seis pessoas, que são acusados de desviar cerca de R$ 100 milhões dos cofres da AL. O caso será julgado nos dias 24, 25 e 26 de novembro.

O ex-diretor da AL está internado em um hospital na capital paranaense com problemas de saúde e este teria sido o motivo do adiamento. Na última sexta-feira ele passou por uma cirurgia devido a uma hérnia umbilical. Com isso, os advogados de Bibinho entraram com um pedido de habeas-corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para adiar o julgamento.

Nesta segunda-feira estão sendo ouvidos Cláudio Marques da Silva, ex-diretor de pessoal. João Leal de Matos, funcionário da Assembleia, que está foragido, e José Ary Nassiff, ex-diretor de administração do Legislativo estadual.