O ex-prefeito de Maringá Jairo Gianoto, o ex-secretário de Fazenda, Luis Antônio Paolicchi e o ex-deputado federal José Borba foram condenados pela 1.ª Vara Cível de Maringá por desvio de verba pública.

Os três foram apontados como principais responsáveis pelo desvio de quase R$ 50 milhões dos cofres dos municípios, pagos a pessoas e empresas que jamais prestaram serviço à Prefeitura, entre 1997 e 2000, período em que Gianoto foi prefeito.

Além dos três e da mulher de Gianoto, Neuza Aparecida Duarte Gianoto, e outros 12 réus, entre empresas e funcionários, além do doleiro Alberto Youssef. Segundo o promotor José Aparecido Cruz, nas condenações, relativas a dois processos por ações de improbidade semelhantes, os valores corrigidos a serem devolvidos ao município chegam a R$ 500 milhões.

As decisões se referem às ações que totalizam R$ 49.135.218,35 (valores da época do ingresso da ação). Além da perda dos bens adquiridos ilicitamente e ressarcimento integral e solidário dos valores desviados, os réus foram condenados a perda da função pública, suspensão por 10 anos (para Gianoto) e oito anos (para Borba) dos direitos políticos.