Na noite desta segunda-feira (6), o programa CQC, da TV Bandeirantes, exibiu uma matéria feita no Paraná sobre a polêmica das centenas de micro-ônibus escolares que estão parados há meses em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

O repórter Rafinha Bastos esteve no local, passeou entre os micro-ônibus escolares e flagrou funcionários do Governo Estadual colando adesivos nos vidros traseiros dos ônibus nos quais estava escrito: “Transporte escolar. A educação mais perto de nossos alunos”.

A reportagem também cita a utilização política dos micro-ônibus, que tem sido entregues em datas festivas e noticiadas com muito alarde pelos veículos de comunicação ligados ao governo.

O repórter do CQC também visitou a cidade de Barbosa Ferraz, na região noroeste do Estado, para mostrar a situação do transporte escolar no município. Um ônibus precário, com 44 lugares, transporta cerca de 70 crianças.

Rafinha Bastos acompanhou dois irmãos na saída de casa até a estrada de terra por onde o ônibus passa. Uma verdadeira aventura por cercas de arame farpado, galhos de árvore que passam por cima de rios e atoleiros de barro. Mas naquele dia o ônibus não passou por causa da chuva.

Reprodução/TV Bandeirantes
Yvelise Arco-Verde, secretária de educação do Paraná.

De volta a Curitiba, o repórter do CQC conversou com a secretária de educação, Yvelise Arco-Verde, que creditou a demora na entrega dos micro-ônibus a licitações para o seguro dos veículos, emplacamento no Detran e treinamento para motoristas. A secretária ainda disse que o Estado não tem obrigação com o transporte dos estudantes, que isto é uma doação às prefeituras.

Yvelise disse que Requião aproveita os convites para festas em municípios do Estado para entregar os ônibus. Ela se comprometeu com o programa em entregar todos os ônibus até setembro.

Escolinha de Governo

Na manhã desta terça-feira (7), durante a reunião do secretariado, o governador Roberto Requião bradou contra a matéria do CQC. “Esse pessoal de má fé tenta desestabilizar o governo”. Requião também utilizou adjetivos como “canalhice” e “pilantragem” ao se referir à TV Bandeirantes.

“O Johnny Saad (proprietário da TV Bandeirantes) já foi meu amigo, mas hoje tenho que dizer que é dono de uma máquina enganosa… tua rede não é séria. Vieram com a intenção de desmoralizar o melhor programa de entrega de ônibus do país. Canalhice absoluta, seguramente encomendada”, acusou Requião, extremamente irritado.

O governador afirmou que os micro-ônibus estacionados em frente ao Palácio Iguaçu estão aguardando a emissão de documentos do Dentran e os seguros dos veículos, que estão sendo feitos pelas prefeituras. Assim que esse processo for concluído, os veículos serão entregues.

Requião ainda advertiu que os prefeitos que receberem os ônibus têm que rogar praga contra a TV Bandeirantes.

Band

Em nota enviada à imprensa, a TV Bandeirantes ressaltou que “as alegações do governo do Paraná sobre o assunto foram devidamente registradas na matéria exibida. A emissora também cumprimenta a secr,etaria de Educação, que prometeu entregar todos os ônibus até o dia 30 de setembro.”