O assessor especial do Ministério da Agricultura, José Gerardo Fontelles, irá ocupar a secretaria executiva do ministério, em substituição a Silas Brasileiro, que vai assumir a vaga de suplente do deputado federal Juvenil (PRTB-MG), que foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por abuso na captação e por gasto ilícito de recursos em sua campanha eleitoral nas eleições de 2006.

O anúncio foi feito hoje pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. Fontelles deve assumir o cargo, segundo o ministro, dentro de uma ou duas semanas. Ele explicou que a escolha está baseada na necessidade momentânea da agricultura. “O que a agricultura precisa neste momento é de dinheiro. E quem é a pessoa que conhece deste assunto?”, questionou o ministro, para na sequência responder, é o Gerardo Fontelles. A afirmação do ministro se deve ao fato de Fontelles durante quinze anos ter atuado como assessor especial do Ministério da Fazenda para a área agrícola.

Stephanes afirmou que não houve pressão política do seu partido (PMDB) sobre possíveis indicações. No Congresso Nacional, os comentários dão conta que bancada de São Paulo tentava indicar um nome para o cargo, enquanto o PMDB mineiro insistia em outros pretendentes.

Em relação ao presidente afastado da Embrapa, Sílvio Crestana, o ministro disse que é preciso esperar o fim da licença de dois meses, que termina no final de maio, para saber se ele volta ou não para o cargo. Segundo o ministro, se Crestana optar por deixar o cargo, será escolhido um nome técnico para ocupar a direção da Embrapa. Stephanes participou nesta manhã da abertura do seminário em comemoração ao Dia Nacional da Conservação do Solo, realizado em Brasília.