enkontra.com
Fechar busca

Política

Tem mutreta aí

Família administra mais de R$ 15 bilhões em falências no Estado

A primeira reunião itinerante da CPI das Falências, realizada nesta segunda-feira, em Araucária, já

  • Por Roger Pereira

A primeira reunião itinerante da CPI das Falências, realizada nesta segunda-feira, em Araucária já levantou informações importantes sobre o que o presidente da CPI, deputado Fábio Camargo (PTB) alerta ser a “máfia das falências”.

Pelos depoimentos colhidos nesta segunda-feira, e as outras informações já levantadas na reunião da semana retrasada, a comissão apurou que apenas uma família administra mais de R$ 15 bilhões em falências no Estado, “e com indícios de irregularidades”, afirmou Camargo.

Os membro desta família, Rubens Simão e seus filhos Marcelo Simão e Fabio Simão foram convocados para depor na tarde desta segunda-feira, mas não compareceram à sessão realizada na Câmara Municipal de Araucária. Os deputados, então, solicitaram convocação judicial dos três, mas a polícia não os localizou em seus escritórios em Curitiba. Segundo informações de alguns funcionários, eles estariam no exterior.

“Não queremos fazer pré-julgamento, mas estamos levantando cada vez mais elementos que comprovam a existência de falências fraudulentas, com administrações que, ao invés de trabalhar para sanar os problemas financeiros das empresas, os mantém para benefício pessoal”, disse Camargo.

O deputado informou que os membros da CPI emitiram ofício pedindo a participação do Ordem dos Advogados do Brasil e do Ministério Público Estadual na próxima reunião da comissão. “O relatório desta CPI vai auxiliar na construção de um novo sistema, para atender os credores e os funcionários, que hoje são os mais lesados nos processos de falência”, disse. A CPI volta a se reunir na próxima terça-feira, dia 22, em Maringá, Noroeste do Estado.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas