enkontra.com
Fechar busca

Política

Quadro Negro

Ex-vereador de Curitiba irmão de Cida Borghetti vira réu em processo de corrupção

  • Por Catarina Scortecci - Gazeta Do Povo
Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

O ex-vereador de Curitiba Juliano Borghetti e o empresário Eduardo Lopes de Souza se tornaram réus por crimes de corrupção, no âmbito de uma denúncia derivada da Operação Quadro Negro. O juiz Fernando Bardelli Silva Fischer, da 9ª Vara Criminal de Curitiba, acolheu a denúncia no último dia 10 de janeiro. “Verifico a existência de indícios suficientes de materialidade e de autoria dos crimes imputados aos denunciados”, escreveu Fischer. Juliano responderá por corrupção passiva; Eduardo por corrupção ativa.

A denúncia foi apresentada em julho do ano passado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público Estado do Paraná (MP-PR), no bojo da Operação Quadro Negro, deflagrada em 2015, e que trata de desvio de dinheiro a partir de contratos entre a empresa Valor Construtora e a Secretaria da Educação, para construção e reforma de escolas, no segundo mandato de Beto Richa (PSDB) no governo do Paraná, entre 2011 e 2018.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O empresário Eduardo Lopes de Souza, dono da Valor Construtora e um dos delatores na Operação Quadro Negro, admitiu ter feito pagamentos a Juliano Borghetti, no início de 2015, em troca de um cargo público, comissionado, dentro da estrutura da vice-governadoria do Paraná, onde atuava Cida Borghetti, irmã do ex-vereador. Ele chegou a receber R$ 45 mil – em três pagamentos de R$ 15 mil, em janeiro, fevereiro e março de 2015, de acordo com o delator.

O conteúdo da denúncia já era conhecido – Juliano e Cida Borghetti sempre negaram terem feito o acordo com o empresário. Cida não foi denunciada. O ex-vereador acrescenta que prestou serviços à Valor Construtora e que, por isso, recebeu a quantia de R$ 45 mil.

“Juliano Borghetti nega as novas acusações e afirma que o dinheiro recebido é referente aos três meses que trabalhou na empresa Valor, conforme declarado em seu imposto de renda”, alega a defesa do ex-vereador, em nota à imprensa. “A denúncia recentemente recebida pelo Juízo da 9ª Vara Criminal não tem nenhuma relação com a Operação Quadro Negro, que apura desvios de recursos públicos no âmbito da Secretaria de Educação. Conforme já se esclareceu, esta nova denúncia comprova o desatrelamento de Juliano Borghetti de qualquer acusação vinculada com a referida operação”, continua a defesa.

Vaquinhas virtuais são a salvação para bancar tratamentos de saúde muito caros

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

1 Comentário em "Ex-vereador de Curitiba irmão de Cida Borghetti vira réu em processo de corrupção"


Kevin\'s Folder
Kevin\'s Folder
16 dias 11 horas atrás

Tirando dinheiro de educação? Deus do céu, quando condenado por favor pro paredão, fuzilem este lixo.

Ainda surgirão muitos ladrões, assassinos e etc, mas 100% da culpa não é do cidadão.
Tenho amigo com filho, enviamos mais 80 currículos, nem resposta obtivemos, tentamos muito já. Desanimante.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas