Condenado pelo Tribunal de Contas (TC) a pagar R$ 92 mil, o ex-prefeito de Ubiratã (situado no Oeste do Estado) Arnaldo Ferreira Sucupira não pode mais recorrer da decisão, mas ainda não pagou a quantia, que já está atualizada. Ele é acusado de desvio de verbas em sua primeira gestão (1993 a 1996).

Segundo investigações, a quantia de R$ 21 mil foi repassada ao município no ano de 1995 através de convênio com a Fundação de Assistência Social do Paraná (Faspar) e Secretaria do Estado da Criança e Assuntos da Família. A verba deveria ser usada para comprar equipamentos de marcenaria para a escola do trabalho de Ubiratã.

A denúncia foi apresentada ao Ministério Público pelo então prefeito Tomaz Isidro de Lima (que esteve no cargo de 97 a 2000), e após realização de auditoria constatou a emissão de nota fiscal fria, expedida pela Casa das Tintas de Ubiratã. A loja não existe mais, e na época tinha como proprietário Marcilio Luiz Daltro.

Sucipira recorreu da decisão, e em junho deste ano o TC julgou novamente o caso, mantendo a primeira decisão. A ação no Ministério Público, de outubro do ano passado, ainda está correndo no Tribunal de Justiça e, no caso de condenado, o prefeito poderá ter seus direitos políticos cassados.