A Promotoria de Justiça de Prudentópolis protocolou, ontem, duas ações civis públicas e uma ação penal contra o ex-prefeito da cidade, Vilson Santini, e o ex-secretário municipal de Finanças, Edwin Sponholz Pinto de Carvalho, ambas por improbidade administrativa.

A denúncia partiu do atual prefeito, Gilvan Pizzano Agibert (PPS), que, em janeiro deste ano levantando dívidas municipais contraídas pela administração anterior cujos valores somados chegavam a R$ 2,9 milhões.

O promotor Eduardo Cambi apurou a denúncia e pediu à Justiça a responsabilização civil e penal do ex-prefeito da cidade e do ex-secretário de finanças por atos de improbidade administrativa, além do ressarcimento de R$ 1,4 milhão.