A primeira reunião da equipe de transição do governo, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), ocorreu hoje e durou cerca de uma hora. O vice-presidente eleito, Michel Temer, relatou que o orçamento para 2011 e o valor do salário mínimo foram os temas principais da reunião. O grupo de transição decidiu marcar um encontro com o relator do orçamento, senador Gim Argello (PTB-DF) para discutir o texto final do Orçamento e a questão do mínimo.

O relator manteve na proposta, entregue na sexta-feira, o salário mínimo em R$ 538,15, como quer o governo. Mas em conversas com jornalistas, Argello já sinalizou a possibilidade de elevar o valor para R$ 540. Em outra frente, lideranças das centrais sindicais pressionam para a elevação do mínimo para R$ 580.

Ainda na reunião de hoje ficaram delimitadas as funções dos principais membros da comissão de transição. Caberá aos deputados José Eduardo Cardozo e Antonio Palocci a coordenação da parte administrativa da transição. O vice Michel Temer e o presidente do PT, José Eduardo Dutra farão a interlocução com os presidentes dos partidos aliados.

Além da equipe de Dilma, participaram, do lado do governo, os ministros Paulo Bernardo (Planejamento), Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e o chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho. Continuam no CCBB Dutra, Cardozo e Palocci, em reunião com o ministro interino da Casa Civil, Carlos Eduardo Esteves Lima. Temer confirmou para amanhã a reunião com os líderes partidários para definir a votação das 12 medidas provisórias que trancam a pauta.