A uma semana das eleições, o candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves vai à terra natal de seu avô para convocar os mineiros. Em dois pronunciamentos feitos na cidade – um na frente do Solar dos Neves e outro em encontro com lideranças políticas no Campo das Vertentes no centro da cidade -, o tucano ressaltou em “resgatar os valores que permearam” a vida de seu avô, Tancredo Neves, como a “ética, decência e generosidade”.

“Há 30 anos saio daqui acreditando que política e decência possam ser quase como irmãs siamesas. O tempo passa, o cabelo fica mais branco, mas nesse momento no qual se aproximam as eleições, quero reiterar a minha crença que é fundamental resgatar a ética, a decência e a generosidade. A vida pública não pode ser esse vale tudo que nós estamos assistindo hoje”, afirmou, em seu rápido pronunciamento na frente do Solar dos Neves, após batizar seus filhos gêmeos, Júlia e Bernardo, filhos com a Letícia Weber, na igreja do Pilar.

Segundo Aécio, sua volta à cidade, trazendo pela primeira vez seus filhos gêmeos, é para que eles compreendam que “com o exemplo de sua família, tenham a crença de que não se deve mentir, roubar, e sim deve se respeitar ao próximo”. “Política não deve ser uma atividade dissociada da vida cotidiana, real, das pessoas. Estou encerrando essa primeira etapa, porque me reencontrarei mais com vocês no segundo turno. Mas hoje, tenho essa profecia de fé: nos valores que aprendi com o meu avô, Tancredo”, disse. Ele afirmou que é em São João Del-Rei que busca a fé, energia que são suas “melhores companhias” e que levará consigo a fé e as verdades para construir “um projeto novo para o Brasil”.

“Hoje é um dia que o coração fala mais alto do que a minha razão”, ressaltou. “Vim aqui dizer que caminharei até o último dia da minha vida profetizando os valores da minha ética, decência e da família. (…) É muito importante que a decência volte a conduzir a ação dos homens públicos no Brasil. No nosso governo, posso garantir que isso vai acontecer”, completou.

Após o pronunciamento em frente do Solar dos Neves, Aécio se dirigiu ao bairro das Fábricas, para se encontrar com lideranças da região do Campo das Vertentes. Não falou novamente com a imprensa e a centenas de militantes fez discurso com tom parecido ao anterior. “Como é bom, depois de 30 anos, caminhar pelas mesmas ruas, pedras, e dizer olho no olho: ‘honrei vocês a cada dia nestes últimos anos'”, disse.

Relembrou a trajetória de Juscelino Kubistchek, também mineiro, e de seu avô, Tancredo Neves, inclusive citando os escritos que estão na lápide de Tancredo. “Em todos os instantes quando dormia e acordava, lembrava de seu exemplo [Tancredo] de dignidade e também de meu pai, que compartilhou esses valores. (…) Nada mudou nessa minha caminhada. Tenho a mesma determinação, coragem e valores deles e que me guiaram até aqui”, afirmou.

Ele reiterou que será de Minas Gerais que sairá a “sinalização clara do caminho mais correto da mudança do País” e que ele está pronto para fazer isso. “Vamos dizer não à corrupção, chega de tantos desmandos, sem ética e de coisas erradas. E vamos dizer sim a um governo aberto. (…) Estaremos no segundo turno e vamos para a vitória”, falou, pedindo aos mineiros que redobrem seus esforços para elegê-lo, a Pimenta da Veiga ao governo do Estado e a Anastasia, senador. “Se olhar no retrovisor, em São João Del-Rei, estão vários Aécios que serão o eco da minha voz”, finalizou.

No evento estava presente também o atual governador do Estado, Alberto Pinto Cielho (PP), que disse que Aécio é “o JK do século 21”.