O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque disse desconhecer até o momento o conteúdo das denúncias feitas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) de desvio de recursos nas obras de ampliação do centro de pesquisa da Petrobras (Cenpes) e de implantação do centro integrado de processamento de dados (CIPD).

Em nota oficial distribuída por sua assessoria de imprensa, Duque argumenta em sua defesa que “todos os contratos da diretoria de Serviços passaram pela aprovação do departamento jurídico da Petrobras e seguiram os trâmites processuais adotados pela companhia”.

Mais uma vez, Duque disse estar à disposição de todos os órgãos envolvidos nas investigações de um suposto esquema de corrupção na Petrobrás. Também mencionado na ação, o ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que não irá se pronunciar sobre a denúncia do MPRJ, porque ainda não foi notificado oficialmente da ação.