A presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou que seu governo deu grande atenção às demandas das Forças Armadas. “Ao concluir meu primeiro mandato, estamos mais seguros no mar, em terra e no ar”, disse nesta terça-feira, 16, ao participar da cerimônia de apresentação de novos oficiais-generais. Dilma afirmou que sua gestão modernizou meios de operação da Marinha, Exército e Aeronáutica, além de ter valorizado a carreira militar.

No discurso de cinco minutos, ressaltou duas vezes a importância da atuação das Forças Armadas em defender a democracia. Falando aos novos diplomados, lembrou-lhes do papel de defender a soberania, os poderes constitucionais e “a democracia de nosso País”. No final do discurso, Dilma disse que os oficiais-generais têm posição de destaque na construção de um “Brasil mais forte, mais seguro e mais democrático”.

Dilma cumprimentou aos oficiais e seus familiares pela conquista e pelo profissionalismo. Foi a segunda cerimônia da presidente com militares após ela ter recebido o relatório final da Comissão Nacional da Verdade, que apurou crimes e violações de direitos humanos ocorridos de 1946 a 1988, com foco na ditadura militar (1964-1985).

O documento foi fortemente criticado por associações ligadas às Forças Armadas, que alegam que a comissão apenas apurou violações contra os militantes políticos. O primeiro evento oficial com os militares após o relatório da CNV aconteceu na última sexta, 12, quando os chefes das Forças Armadas participaram da inauguração do prédio principal do estaleiro para a construção de submarinos em Itaguaí (RJ).