O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares deixou na manhã desta quinta-feira (03), as dependências do Centro de Progressão Penitenciária (CCP) para trabalhar. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou Delúbio a trabalhar fora da cadeia.

Ele foi contratado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) para o trabalho durante o dia e voltará para a prisão à noite. Os ex-deputados Valdemar Costa Neto (PR), Bispo Rodrigues (PR) e João Paulo Cunha (PT) também deixaram o CPP nesta manhã para trabalho externo.

O ex-ministro José Dirceu, que também teve permissão do STF para trabalhar fora da cadeia, foi o primeiro a deixar nesta quinta o CCP em direção ao escritório do advogado José Gerardo Grossi, em Brasília.

O ex-ministro trabalhará das 9h às 18h em atividades diversas no escritório. Receberá salário mensal de R$ 2,1 mil e não poderá advogar. No horário de almoço, poderá se deslocar até 100 metros para fazer as refeições. Para chegar ao trabalho, poderá usar transporte público ou particular.