Na votação de hoje do projeto do Código Florestal, senadores das comissões de Agricultura e de Ciência e Tecnologia adiaram a decisão sobre a recomposição ou não da mata ciliar (na margem do rio) para a Comissão de Meio Ambiente, a última da Casa que examinará o mérito da proposta antes da votação no plenário. Outros temas de confronto entre ambientalistas e ruralistas, como o prazo de anistia aos desmatadores, foram igualmente adiados.

Os senadores aprovaram apenas três das 20 emendas apresentadas, apesar do acordo feito na noite anterior entre a ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, o ex-ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, e os três relatores da matéria.

O relator Jorge Viana apresentará seu parecer na Comissão de Meio Ambiente na semana que vem, dia 16, mas a votação só ocorrerá no dia 22. A intenção dos parlamentares é de examinar o código no plenário a tempo de possibilitar sua votação na Câmara e consequente sanção ainda este ano.