Líderes partidários fizeram um acordo para votar só amanhã, no plenário da Câmara, o substitutivo do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao texto infraconstitucional da Reforma Política. Neste momento, Maia está lendo a nova proposta.

Diante da possibilidade do projeto ser retirado de pauta, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cedeu à pressão dos partidos para não iniciar a votação hoje. Os parlamentares alegaram que o primeiro texto foi recebido só ontem à noite e que não houve tempo suficiente para analisar as propostas e apresentar as emendas.