Depois de ouvir, ontem pela manhã, o conselheiro da Federação da Agricultura do Paraná (Faep) e integrante do conselho de Autoridade Portuária (CAP), Luiz Antonio Fayet, a CPI do Porto de Paranaguá na Assembléia Legislativa decidiu fazer uma vistoria in loco, marcada para hoje de manhã. Amanhã a comissão volta a se reunir na sala das comissões da Assembléia. Os convidados são o presidente da Faep, Ágide Meneghetti, e o presidente da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), João Paulo Koslowski.

Segundo o presidente da CPI, deputado Valdir Rossoni (PSDB), a comissão já solicitou à direção da Associação dos Portos de Paranaguá e Antonina – APPA – documentação sobre os consertos realizados no terminal de combustível e sobre as operações de dragagem: “Há denúncias sérias nessas duas áreas. No primeiro caso, obras que poderiam ser feitas com R$ 3 milhões, teriam custado RS 10 milhões. E a dragagem estaria paralisada em função da repactuação do contrato com a empresa Bandeirantes. Enquanto isso, navios de alta calagem têm dificuldade para atracar”, observou o deputado.