Os deputados que compõem a CPI das Falências da Assembleia Legislativa reúnem-se às 18 horas desta terça-feira na Câmara de Vereadores de Maringá. A cidade, um dos grandes polos industriais do Paraná, também é sede de uma das maiores falências do Estado, a das Lojas Dudony.

A empresa contava com 111 lojas no Brasil e deixou um rombo fiscal de cerca de R$ 250 milhões aos cofres públicos do Paraná, e dívidas que superam R$ 200 milhões. A expectativa dos membros da CPI é a de poderem ouvir autoridades, síndicos e credores ligados a grandes falências de Maringá e região.

“O objetivo da comissão é produzir um relatório e entregar aos órgãos competentes para investigar e punir os responsáveis, caso sejam encontradas irregularidades”, comentou o presidente da comissão, deputado Fábio Camargo (PTB).

A CPI é integrada pelos deputados Nelson Luersen (PDT), Ademir Bier (PMDB), Nereu Moura (PMDB), Nelson Garcia (PSDB), Mauro Moraes (PSDB), Pedro Lupion (DEM), Gilberto Ribeiro (bloco PSB, PSC, PRB), Péricles de Mello (PT) e Douglas Fabrício (bloco PPS/PMN). Os trabalhos da CPI serão acompanhados pelo especialista em falências Jorge Augusto Derviche Casagrande.

Leia mais:

Família administra mais de R$ 15 bilhões em falências no Estado