Os deputados e senadores da CPI do Cachoeira aprovaram nesta quarta, por unanimidade, um pedido para a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). A medida ocorre um dia depois de Demóstenes depor ao Conselho de Ética, no processo que responde por quebra de decoro parlamentar, por suspeita de envolvimento no esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira.

Ao aprovar o requerimento do deputado Dr. Rosinha (PT-RS), a comissão vai receber dados da quebra de sigilo do senador goiano desde janeiro de 2002.

O colegiado também aprovou um requerimento, do líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), para pedir ao Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) que analise e envie à CPI as movimentações financeiras consideradas atípicas feitas por Demóstenes em suas contas bancárias nos últimos dez anos.