Manifestantes se reuniram na tarde deste domingo (30), no Centro de Curitiba, em ato de apoio ao ministro da Justiça, Sergio Moro; ao procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol; à Operação Lava Jato; e ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). O protesto ocupou a Boca Maldita e parte da rua XV de Novembro.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Por volta das 14h, os manifestantes já se concentravam na região. A aglomeração foi aumentando até que o ato começou, às 15h, com a execução do Hino Nacional.

Um caminhão de som animava o protesto, com músicas a favor de Bolsonaro e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao lado, a organização do protesto deixou um boneco inflável gigante de Lula com roupa de presidiário.

Pedido de deportação de jornalista

Ao longo do ato, representantes do Acampamento Lava Jato e de partidos políticos discursaram no caminhão de som. Os deputados estaduais Ricardo Arruda (PSL) e Fernando Francischini (PSL) falaram ao público.

“Estamos aqui reunidos para defender a Lava Jato, Moro e Dallagnol. Eles estão sendo vítimas de um canalha, um bandido. É um gringo que veio ao Brasil para tentar desconstruir nosso país. Esse sujeito deveria estar na cadeia ou ser deportado do Brasil”, disse Arruda, sob aplausos, em referência ao jornalista Glenn Greenwald.

O norte-americano é um dos fundadores do site The Intercept, cujo braço brasileiro tem revelado conversas atribuídas a Moro e a integrantes da força-tarefa da Lava Jato.

Nos cartazes dos manifestantes, também apareciam críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ao chamado Centrão e ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).

O protesto também incluía a crítica a outros veículos da imprensa, como o jornal Folha de S. Paulo. Por outro lado, houve a defesa da agenda do governo Bolsonaro, incluindo a Reforma da Previdência e o pacote anticrime.

+ Veja como foi o tempo real das manifestações pelo Brasil

As pautas se assemelharam às que já haviam aparecido na manifestação pró-Bolsonaro realizada no final de maio, mas havia quantidade bem menor de manifestantes neste domingo (30).

Por volta das 17h, caminhoneiros chegaram à região da Praça Osório e promoveram um buzinaço em apoio ao governo.

Manifestação durante a manhã

Mais cedo, uma manifestação mais tímida a favor de Sergio Moro já havia circulado pelas ruas da capital. Cerca de 50 pessoas andaram em carreata, partindo do Parque Barigui.

Curitiba pode ter temperatura negativa nos próximos dias! Veja a previsão!