O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), possível candidato à Presidência em 2014, disse ontem, 26, a empresários, durante reunião fechada em São Paulo, que a presidente Dilma Rousseff não é a líder que aponta caminhos para o País.

De acordo com pessoas que participaram do encontro ouvidas pela reportagem, Campos fez críticas mais incisivas a Dilma do que nas últimas palestras com o empresariado.

“Ele foi um pouco mais duro hoje com relação à presidente”, admitiu Márcio França, dirigente do PSB paulista, que participou do evento. Campos teria feito as críticas quando falava sobre a onda de protestos de junho. Segundo França, o governador disse que Dilma perdido a oportunidade de responder melhor às ruas.

Empresários que participaram da reunião fechada confirmaram as críticas de Campos dirigidas à presidente.

O secretário de Administração de Barretos, interior de São Paulo, Cleber Delalibera, disse ter anotado outra crítica do pernambucano: “As pessoas estão indignadas. Querem encontrar gente que sabe resolver”.

Ontem, o governador participou do segundo encontro reservado com empresários na capital paulista em menos de uma semana. Nesta terça, 27, ele vai a um evento do setor de avicultura em São Paulo e, depois, segue para Santos, onde almoça com representantes do setor portuário, durante o fórum Santos Export 2013.

À tarde, o governador de Pernambuco grava uma participação no Programa do Ratinho, no SBT, por onde já passaram o senador Aécio Neves (PSDB) e a ex-senadora Marina Silva.

Procurado, o governo de Pernambuco não se pronunciou sobre críticas feitas por Campos no encontro com os empresários.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.