A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) escolhe nesta quarta-feira (3), em um incomum bate-chapa, sua nova diretoria. Disputam a presidência da entidade o atual vice presidente Edson Luiz Campagnolo (pela chapa Fiep Independente) e o ex-secretário estadual de Indústria e Comércio, Ricardo Barros (Nova Fiep). Barros deixou o governo Beto Richa para disputar o comando da entidade, que envolve mais de três mil colaboradores e quase uma centena de sindicatos.

Apesar de tentar manter-se independente ao Poder Executivo, a Fiep sempre teve uma aproximação histórica com o governo estadual, caso do atual presidente, Rodrigo Rocha Loures, que comandou a entidade durante os oito anos de governo Requião/Pessuti e teve o filho homônimo lançado deputado federal pelo PMDB. Agora, Barros surge como o candidato do governo e é criticado, inclusive por ter utilizado do cargo de secretário de Estado no primeiro semestre deste ano, apenas para viabilizar sua candidatura.

A votação acontece entre 12h e 18 horas, na sede da Fiep, que fica no bairro Centro Cívico, em Curitiba. Tem direito a voto cada um dos 99 sindicatos empresariais filiados à entidade, desde que estejam em dia com as obrigações exigidas pelo estatuto da Federação.

O processo eleitoral foi marcado por muita disputa interna, que chegou até aos tribunais, com impugnação de registro de chapas e anulação de prazos de inscrição, até que se definisse a data desta quarta e os atuais candidatos.