No primeiro dia da segunda tentativa de esforço concentrado da Câmara, os deputados não votaram nenhuma matéria hoje. Na pauta, três medidas provisórias, entre elas a 487 – que trata da transferência de R$ 80 bilhões do Tesouro Nacional para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – que poderão caducar sem apreciação.

“Não é fácil trazer todos”, disse o líder do governo, Cândido Vaccarezza. Uma sessão ordinária foi marcada para amanhã à tarde, mas a avaliação das lideranças partidárias é de que dificilmente haverá quórum. A expectativa é que os deputados só realizem votações após 3 de outubro, depois das eleições.