A base aliada do governo teve dificuldades em rejeitar um destaque do PSOL e manter o foro privilegiado do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, durante a votação de uma medida provisória no plenário da Câmara, na noite desta terça-feira, 26.

O placar foi apertado: 203 deputados votaram por manter o status de ministério à Secretaria-Geral da Presidência e 198 foram contra – uma diferença de apenas cinco votos. Sete deputados se abstiveram.

Antes de apreciar o tema, deputados faziam apostas e diziam que a votação seria um retrato da situação da base aliada do presidente Michel Temer na Câmara, que analisa nas próximas semanas a segunda denúncia apresentada contra o peemedebista.

Deputados da oposição comemoraram o resultado. Para o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), a blindagem a Moreira Franco quase “subiu no telhado”.